quarta-feira, 26 de setembro de 2012

COREN itinerante

O Conselho Regional de Enfermagem do Acre - COREN/AC informa a todos os profissionais de enfermagem do Vale do Juruá que estará realizando atendimentos nos municípios abaixo relacionados.

município de Tarauacá/AC, atenderá durante todo o dia 27/09/2012, Quinta-feira, das 08:00hs as 17:00hs no hospital Drº Sansão Gomes;

município de Cruzeiro do Sul/AC, atenderá durante todo o dia e parte da noite de 28/09/2012, Sexta-feira, das 08:00hs as 20:00hs no auditório da Maternidade do Juruá.

Não percam essa oportunidade de regularizar pendencias, débitos, receber documentos e se atualizar, dentre outros...aproveite para se regularizar...

Obs.: os município de Feijó e Manuel Urbano estão previstos para o mês de Outubro.

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

A Luta Continua...


Nesta terça-feira (18), ocorreu o primeiro encontro do grupo de estudos proposto pelo Ministério da Saúde para negociar a aprovação do PL 2295/2000, que regulamenta a jornada de trabalho dos profissionais de enfermagem em 30horas semanais. O grupo de trabalho é composto por quatro representantes dos trabalhadores de enfermagem e quatro dos empregadores da área da saúde.

O objetivo da reunião foi chegar a um consenso sobre o valor do impacto financeiro causado pela regulamentação da jornada dos profissionais de enfermagem, devido à divergência nos estudos quantitativos realizados pelo MS e pelo “Fórum 30 Horas Já”, que causou polêmica na votação do projeto ocorrida em 27 de junho deste ano, na Câmara dos Deputados.

Ficou decidido o uso da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) como mesmo parâmetro de estudo por todos os representantes e foram definidos os critérios para inclusão dos dados, de modo a concluir o real valor do impacto financeiro.

Estiveram presentes no encontro representantes:
Conselho Federal de Enfermagem - COFEN;
Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde - CONASEMS;
Ministério da Saúde - MS;
Confederação das Santas Casas de Misericórdia - CMB;
Departamento de Gestão e da Regulação do Trabalho em Saúde do Ministério da Saúde - DEGERTS/MS;
Confederação Nacional dos Trabalhadores da Saúde - CNTS;
Fórum "30Horas Já";
Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos - DIEESE de Brasília.

Todo o grupo concordou em recalcular a estimativa de gastos a partir dos parâmetros estipulados e o resultado será apresentando em reunião ampla da mesa de negociação no Ministério Público, dia 27 de setembro, em Brasília.

Fonte_COFEN

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Na Luta pelas 30 horas semanais


Mantenha-se informado sobre as ações do COFEN para a continuidade da luta pelas 30 Horas:

Na segunda quinzena de agosto deste ano, houve uma reunião com as entidades que compõem o “Fórum 30 Horas Já” e com os representantes das Santas Casas e dos hospitais privados. Estiveram presentes, representando o COFEN, Antonio Marcos Gomes, Manoel Carlos Néri e Denise Pires.

O tema central foi o debate acerca das implicações da implantação da jornada de trabalho nos termos da definição legal.  Os representes dos empregadores fizeram ponderações a respeito do impacto financeiro desta medida e os trabalhadores mostraram que a definição da jornada em 30 horas terá um impacto altamente positivo para os usuários dos serviços de saúde, uma vez que diminuirá a sobrecarga de trabalho causada pelas jornadas excessivas. 

Também defenderam que o investimento será altamente compensado a médio e longo prazos, uma vez que diminuirá os custos com o absenteísmo  e adoecimento dos profissionais de enfermagem. Com isso, eles poderão desenvolver um trabalho em melhores condições, com menos estresse, e terão tempo para investimento na auto-capacitação. Como resultado, haverá uma assistência dentro de padrões mais seguros e com menores riscos para os usuários dos serviços de saúde.

Uma nova reunião ficou agendada para o dia 28 de setembro, às 14h, em São Paulo, com o intuito de continuar o debate.
Outra conquista importante das entidades que representam a Enfermagem foi a reabertura de negociações com o Governo Federal. O Ministério da Saúde, através do Departamento de Gestão e da Regulação do Trabalho em Saúde - DEGERTS, se dispôs novamente a assumir a coordenação do processo, do qual participam os gestores públicos da área da saúde, os representantes do setor privado e os representantes dos profissionais de Enfermagem. Além da representante do COFEN no Fórum, Denise Pires, também fazem parte os enfermeiros Manoel Carlos Néri, Ana Tânia Lopes Sampaio, Fátima Sampaio, Irene Ferreira e Antonio Marcos Gomes. 

O Ministério da Saúde apresentou um estudo com o impacto financeiro da aprovação da jornada, divulgando um montante muito superior aos resultados obtidos nos estudos feitos pelas entidades representativas da Enfermagem e pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos - DIEESE. Diante do impasse, o Ministério propôs a realização de um grupo de estudos mais restrito, composto por quatro (4) representantes dos empregadores (púbico e privado) e quatro (4) representantes dos trabalhadores/profissionais de Enfermagem, sendo três (3) membros do “Fórum 30 Horas Já” (Solange Caetano, coordenadora do Fórum; Denise Pires, representante do COFEN; e Mario Jorge dos Santos Filho, membro da Confederação Nacional de Saúde - CNTS, além de um economista do DIEESE de Brasília, Clovis Cherer. Está previsto um trabalho intensivo desse grupo para os dias 18 e 19 de setembro, na sede do Ministério da Saúde, em Brasília. “O objetivo é chegar a um acordo em relação aos números do real impacto financeiro para o setor da saúde”, garante Denise Pires.

Além dessas atividades, o “Fórum 30 Horas Já” está orientando a intensificação a mobilização em todos os Estados até o período eleitoral, uma vez que as atividades no Congresso Nacional ficam diluídas. Os trabalhadores de Enfermagem, através das entidades, reforçarão o contato com os Deputados Federais e com os candidatos a Prefeito, focando na importância da implantação do PL 2295/2000. Após as eleições, está prevista uma grande mobilização em Brasília, com vistas à inclusão na pauta e à votação ainda este ano.

“A aprovação do projeto só será possível com o engajamento de todos os profissionais de Enfermagem nesta luta”, destaca Denise Pires. As iniciativas de mobilização e de contato pessoal com os deputados federais de cada região do País são importantes para mostrar que se trata de uma reivindicação com caráter não apenas corporativo, mas que interessa a toda a sociedade, já que enfrenta o problema das más condições de trabalho, no sentido de promover uma assistência mais segura e de melhor qualidade. Outra medida a ser desenvolvida é cobrar dos candidatos a prefeito e vereador dos municípios o compromisso com a implantação da jornada neste patamar onde não existe Lei Municipal aprovada. “É importante que a enfermagem esteja alerta para votar em candidatos que defendem a profissão”, finaliza Dra. Denise Pires.

PASSEATA NO 15º CBCENF
Durante o 15º CBCENF também foi realizada uma mobilização da categoria, através de passeatas no Centro de Eventos do Ceará, com a finalidade de mostrar a disposição dos profissionais de enfermagem em continuarem lutando pela aprovação do PL das 30 horas.

Fonte_COFEN

domingo, 9 de setembro de 2012

Patriotismo ou ferido!



Significado do dia 07 de Setembro

No dia 7 de Setembro de 1912 o prefeito Rego Barros (Cap. Francisco Siqueira Rego Barros) inaugurava o Cais do Porto de Cruzeiro do Sul.

Não adianta procurar por aí. Provavelmente esta será a única manifestação de lembrança por parte de algum cruzeirense, muito menos de quem deveria lembrar a promover a valorização da cultura e da história de Cruzeiro do Sul. 

Ainda bem que está acabando o tempo de quem não tem tempo de  cuidar melhor da nossa história, do nosso passado. Eu entendo, infelizmente eles estão estão ocupados demais pensando no futuro dos próximos 4 anos.

No livro Nos Confins do Extremo Oeste, do Gen. Glimedes Rego Barros (filho do prefeito e que aqui chegou ainda criança), está a justificativa da obra que transcrevo:
"A sua construção foi um dos primeiros atos de Rego Barros. Obra modesta, como tudo mais, que possibilitavam os parcos recursos, verdadeiros óbolos consignados nas doações orçamentárias.

Foi projetado e construído sob a sua direção, tendo como auxiliar o Ten. Tomé Rodrigues, da Companhia Regional.

A tradição oral afirmava ser o único existente às margens dos afluentes do Solimões.

Num resumo escrito em 1940, o seu idealizador dizia que 'era constituído de um pavilhão ou hangar sobre colunas de ferro, coberto com telhas de ferro zincado. Do passeio, em sua frente, ao nível da praça Visconde do Rio Branco, partia o piso constituído de planos com aproximadamente 4 metros de largura, até a barranca propriamente dita do rio, onde foi levantado o pavilhão. Do seu centro saía a escada até o nível das águas quando das maiores vazantes'...

Quanto aos 'sólidos alicerces' dizia: 'há 28 anos (em 1940) que resistem a enchentes do Juruá...' Ao escrever estas linhas já são decorridos 70 (em 1982) e ele continua firme, porém inútil para a função precípua, devido ao assoreamento do rio na sua frente.

O pavilhão era dotado de bancos de madeira e se destinava ao trânsito de passageiros.

'Iluminado à noite, para lá afluíam aqueles desejosos em apreciar a correnteza do rio ou nas noites enluaradas, quando as palestras eram por vezes animadas com jogos diversos, música ou danças'. 

Era também o local preferido para as alegres quermesses das 'Damas da Caridade' sob a presidência da minha mãe, uma associação filantrópica de amparo à infância e aos anciãos carentes.

Igualmente, conferências ou palestras se realizavam nesse ponto de encontro de namorados e seresteiros. Exercia assim o papel de pracinha das cidades interioranas.

Quanta tranquilidade, simplicidade e solidariedade desse grupo social que não conhecia ainda o rádio e muito menos a TV, que com as suas intermináveis novelas acabaram emparedando as famílias em suas residências, influindo, inclusive, no relacionamento dos seus próprios componentes. 
E o velho cais, em sua singeleza, retratava aquele sossego. Constituiu-se no marco de uma época de paz e prosperidade". 
(ipsis literis do livro Nos Confins do Extremo Oeste, de Glimedes Rego Barros lançado pela BIBLIEX em 1982. Páginas 113-117)

Algumas imagens do agora centenário Cais. Algumas imagens foram reproduzidas da própria obra citada.













































E hoje, o Cais está abandonado por quem deveria cuidar mais dele, afinal foi uma obra da prefeitura há exatos 100 anos. A última vez que um administrador olhou com zelo para o local foi na administração do prefeito Cesar Messias quando sofreu sua maior restauração. Depois..




























Significado do dia 07 de Setembro

Ano após ano, as comemorações relativas ao 7 de setembro, dia da Independência do Brasil, vão se tornando cada vez mais raras. A exceção se dá aos  colégios militares e algumas escolas particulares que inserem este conteúdo para o ensino de crianças e adolescentes. Diferente das comemorações do “4 de Julho” norte-americano e do “14 de Julho” dos franceses, que marcam, respectivamente, a Independência dos Estados Unidos e a Queda da Bastilha, na França, 07 de Setembro do Brasil não é tão festejado. Nesses países, a cultura nacional é de que as pessoas saiam  às ruas para celebrar e fazer manifestações com relação àquele momento histórico. Em 2012, o Brasil completa 190 anos de liberdade frente ao colonialismo português.

Segundo o professor de história Luiz Eduardo Brandão Suassuna, conhecido como professor Kokinho, o brasileiro acaba entendendo a data apenas como mais um feriado. “Não existe sentimentalismo. Não faz parte da história pessoal de cada indivíduo”, afirma.

Para o estudante Ramon Fava, de 19 anos, a Independência do Brasil é apenas mais uma data inserida no calendário para conceder feriado ao povo brasileiro. A estudante Aline Milena, de 17 anos, vai além: “É bonito ver aquele desfile das forças armadas. Não sei o que significa, mas acho o evento muito bonito”, disse. Questionada sobre de qual país o Brasil foi colônia, a estudante alegou desconhecer o fato.

“Desde a época da Ditadura Militar que o brasileiro ganhou uma aversão às práticas militaristas como desfiles, hinos e bandeiras. Afinal, o cidadão era obrigado a usar as simbologias da pátria no seu cotidiano escolar. Isso está sendo levado para as gerações seguintes”, considera Kokinho. Outra razão que pode explicar o esquecimento da data, segundo o professor, é o fato de que a Independência do Brasil não foi um movimento popular, mas um ato muito mais político, visando o interesse da aristocracia. “É lamentável que não haja essa cultura, pois com isso, vão se perdendo os símbolos, uma das mais fortes marcas da identidade de um País”, completa.

A falta de investimento em educação e a desestrutura escolar é outro ponto apontado pelo professor. De acordo com Kokinho, cada vez menos escolas adotam a prática de cantar o hino nacional. “Um longo processo deve ser seguido para tentar resgatar a auto-confiança das pessoas e o respeito pelo Brasil. É necessário que o brasileiro assuma o Brasil e não apenas assista os governos fazendo história por ele”, finaliza.

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Justificando o voto

Uma notícia ótima para os profissionais de enfermagem que não votaram nas eleições 2011 para escolha dos novos conselheiros do COREN-AC e perderam o prazo para se justificar.

Em vez de pagar a multa eleitoral que equivale a uma anuidade, o profissional de enfermagem do estado do Acre poderá apresentar sua justificativa, independente das razões da ausência de seu voto.

O Conselho Federal de Enfermagem – COFEN fez publicar a Resolução COFEN n. 430/2012 que concede prazo até o dia 31 de outubro de 2012 para justificativa eleitoral.

Portanto, lembre-se, para economizar no pagamento desta multa, que é determinada por lei federal, compareça ao COREN-AC e faça sua justificativa. Melhor do que pagar uma multa de uma anuidade. Não deixe para amanhã, vá hoje mesmo no COREN-AC e justifique o seu voto.

Fonte do Blog Enfermagem no Acre

Campanha

Campanha