terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

Projeto Fiscalização em Maternidades

Aperfeiçoar a fiscalização dos Serviços de Enfermagem Obstétrica, tornando-a indutora de melhorias na assistência, é o objetivo de projeto piloto do Cofen. Doze Conselhos Regionais de Enfermagem já se candidataram a participar do projeto, desenvolvido a partir de experiência exitosa no Pará, apresentada no VII Senafis.
A Câmara Técnica de Fiscalização do Cofen (CTFIS), a Comissão de Saúde da Mulher do Cofen e o Departamento de Fiscalização do Coren/PA estão reunidos nesta segunda e terça-feira (15 e 16/2) para definir diretrizes de implementação. A capacitação dos fiscais incluirá um momento teórico, com realização de oficinas, e prático, de aplicação da metodologia com apoio de tutores.
“Neste primeiro momento de implementação e validação de metodologia serão priorizados regionais que já têm GT de Saúde da Mulher efetivo e funcionando”, explica o conselheiro federal Walkírio Almeida. A parceria entre a fiscalização e os GTs de Saúde da Mulher é um ponto central da proposta.
“Além de direcionar o olhar dos fiscais, a metodologia fornece apoio institucional para o processo educativo e fiscalizatório, permitindo identificar fragilidades”, afirma Herdy Alves, coordenador da Comissão de Saúde da Mulher.
O projeto utiliza questionário de fiscalização composto por blocos de perguntas sobre temas como quantitativo de pessoal e qualificação; registros de Enfermagem e estrutura física; sistematização da assistência, entre outros. Os dados ajudam a verificar a qualidade da assistência, checando itens como a existência de espaços de deambulação para parturientes, quartos PPP (Pré-parto, Parto e Pós-Parto), e o efetivo cumprimento da Lei do Acompanhante, além permitir auferir infrações.
“Os Conselhos de Enfermagem fazem parte de um amplo movimento pela qualificação da assistência e humanização do parto no Brasil. Somos agentes de transformação”, afirma a conselheira federal Fátima Sampaio, da Comissão da Saúde da Mulher.
Conheça as normas do Cofen sobre atuação em Enfermagem Obstétrica:
Resolução Cofen nº 477/2015– Dispõe sobre a atuação de Enfermeiros na assistência às gestantes, parturientes e puérperas.
Resolução Cofen Nº 478/2015– Normatiza a atuação e a responsabilidade civil do Enfermeiro Obstetra e Obstetriz nos Centros de Parto Normal e/ou Casas de Parto e dá outras providências.
Resolução Cofen Nº 479/2015– Estabelece critérios para registro de títulos de Enfermeiro Obstetra e Obstetriz no âmbito do Sistema Cofen/Conselhos Regionais de Enfermagem.
Fonte_COFEN

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

Dia D contra aedes aegypti


O Dia D de Combate à dengue, à chikungunya e zika em Treviso esta marcado para o próximo sábado (13).
O governo federal promove neste sábado (13) o Dia Nacional de Mobilização para o Combate ao Aedes aegypti. A ideia é mobilizar famílias no combate ao mosquito transmissor do Zika, que também é vetor da dengue e da chikungunya.  Três milhões de famílias deverão ser visitadas em suas casas, em 350 municípios.
Para isso, a presidenta Dilma Rousseff determinou o deslocamento de seus ministros a vários estados a fim de participar ativamente da mobilização, conversando com prefeitos, governadores e batendo nas portas das casas. Os destinos de alguns membros do primeiro escalão já foram definidos, como os do titular da Saúde, Marcelo Castro, que seguirá para Salvador, e do chefe da Casa Civil, ministro Jaques Wagner, que irá a São Luís.
O ministro da Cultura, Juca Ferreira, irá para Aracaju; a ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, visitará o Recife; o ministro da Comunicação Social, Edinho Silva, participará da ação em Maceió, e Ricardo Berzoini, titular da Secretaria de Governo da Presidência da República, viajará a Manaus.

O ministro da Defesa, Aldo Rebelo, por sua vez, irá a São Paulo. Ele vai se encontrar com o governador do estado, Geraldo Alckmin, em Campinas. “Estaremos presente nos estados. Acho que a presença dos ministros é um testemunho do compromisso e do esforço do governo federal para a contenção do mosquito e dos males que ele causa”, afirmou Rebelo.
As Forças Armadas deslocaram cerca de 220 mil militares para a ação. Eles vão acompanhar os agentes de saúde no trabalho de conscientização, casa a casa. Foram usados dois critérios para definir as cidades que serão visitadas na campanha; municípios com a presença de unidades militares e os com maior incidência do mosquito Aedes aegypit, conforme dados do Ministério da Saúde.
“A campanha é de mobilização, de convocar a população a fazer parte do esforço de combate ao mosquito e essa mobilização terá que ser feita de casa em casa. Nosso propósito é alcançar pelo menos 3 milhões de domicílios e distribuir pelo menos 4 milhões de folhetos neste sábado”, acrescentou Aldo Rebelo.

Emergência internacional
No início do mês, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou emergência internacional de saúde pública em virtude do aumento de casos de microcefalia associados à contaminação pelo vírus Zika. A situação é preocupante, segundo a diretora-geral da OMS, Margaret Chan, por causa  de fatores como a ausência de imunidade entre a população, a falta de vacinas, tratamentos específicos e testes de diagnóstico rápidom além da possibilidade de disseminação global da doença.

Transmitido pelo Aedes aegypiti, o mesmo transmissor da dengue e da chikungunya, o Zika provoca dor de cabeça, febre baixa, dores leves nas articulações, manchas vermelhas na pele, coceira e vermelhidão nos olhos. Outros sintomas menos frequentes são inchaço no corpo, dor de garganta, tosse e vômitos. A grande preocupação, no entanto, é a relação entre o Zika e a ocorrência de microcefalia.

Fonte_Agência Brasil




COFEN contra ataca

O Cofen lança neste mês de fevereiro campanha publicitária de combate à formação de profissionais de Enfermagem pelo ensino a distância.
A campanha será veiculada em revista nacionais (Época e Carta Capital), de bordo (GOl, TAM, Avianca e Magazine Azul) e segmentadas (Nursing), além de portais e redes sociais, ressaltando a importância do contato com os pacientes, que deve permear a formação profissional.
“A Enfermagem exige habilidade teórico-práticas que não podem ser desenvolvidas sem o contato direto com o ser humano”, afirma o presidente do Cofen, Manoel Neri. “Estão formando profissionais precários em um mercado saturado. É preciso questionar a quem interessa essa formação”.
Desde 2011, todos os conselhos profissionais têm posição contrária à formação por EaD na área de Saúde. O Cofen propôs o Projeto de Lei 2891/2015, que proíbe a graduação de Enfermeiros e formação de técnicos ma modalidade EaD. Apresentado pelo deputado Orlando Sena, o projeto já recebeu parecer favorável da comissão de educação.
A situação do ensino à distância de Enfermagem no Brasil é estarrecedora. A operação EaD, realizada pelo Sistema Cofen/Conselhos Regionais, com visita in loco a 315 polos de apoio presencial dos cursos, constatou a ausência de infraestrutura e condições de ensino. Sem laboratórios, biblioteca ou condições mínimas de apoio, a maioria dos polos e não oferecem sequer condições para a prática de estágio supervisionado.
São mais de 35 mil vagas oferecidas por Instituições de Ensino Superior; mais de 90% ociosas por falta de interessados.

Fonte_COFEN

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

SUS Atualizando

A Agência Nacional de Saúde publicou hoje, no Diário Oficial da União (Seção 1, página 17), resolução normativa 398, regulamentando o credenciamento de enfermeiros obstétricos e obstetrizes pelos planos de Saúde Suplementar, que passa a ser obrigatória. A decisão é fruto de ação ação civil pública movida pelo Ministério Público Federal e faz parte de um pacote de três medidas para a redução da epidemia de cesáreas.
O Brasil é campeão mundial de cesarianas, que respondem por mais de 80% dos partos na rede privada. As cirurgias desnecessárias representam risco acrescido para mãe e bebê, estando associadas a prematuridade, problemas respiratórios nos recém-nascidos e risco operatório para as mães. A probabilidade de o bebê apresentar dificuldade respiratória aumenta em 120 vezes, quando a cirurgia é realizada entre 37 e 38 semanas.
A resolução determina também que deve ser entregue às beneficiárias dos planos de Saúde, em três consultas distintas, no curso do processo de acompanhamento da gestação, a Nota de Orientação à Gestante, que esclarecendo riscos e benefícios das vias de parto.
O credenciamento obrigatório de enfermeiros obstétricos se insere em um contexto amplo de mobilização de mulheres contra a violência obstétrica e pelo parto normal humanizado. As transformações já estão em curso. No Sistema Único de Saúde (SUS), a Rede Cegonha promove uma requalificação da assistência. Na rede suplementar, medidas buscam reverter a hegemonia da cesariana. Em julho de 2015, resolução da ANS obrigou os planos a maior transparência, com divulgação obrigatória dos índices de parto normal e cesáreas, entrega do Cartão e da Carta de Informação à Gestante, e preenchimento de partograma, registrando a evolução do trabalho de parto.
Consulta Pública – As diretrizes para parto normal no Brasil, pactuadas por atores técnicos e sociais, estão abertas a consulta pública. Participe a ajude a melhorar a realidade da assistência ao nascimento no Brasil.
O grupo consultivo do Ministério da Saúde responsável pela elaboração da proposta teve participação de representantes da Enfermagem, Medicina, das mulheres, do MS e da Saúde Suplementar. Representado pela conselheira federal Fátima Sampaio, o Cofen participou da construção da proposta.
Conheça as normas do Cofen sobre atuação em Enfermagem Obstétrica:
Resolução Cofen nº 477/2015– Dispõe sobre a atuação de Enfermeiros na assistência às gestantes, parturientes e puérperas.
Resolução Cofen Nº 478/2015– Normatiza a atuação e a responsabilidade civil do Enfermeiro Obstetra e Obstetriz nos Centros de Parto Normal e/ou Casas de Parto e dá outras providências.
Resolução Cofen Nº 479/2015– Estabelece critérios para registro de títulos de Enfermeiro Obstetra e Obstetriz no âmbito do Sistema Cofen/Conselhos Regionais de Enfermagem
Fonte_COFEN

Hoje eh Dia...

Dia Internacional do Enfermo foi instituído para servir sempre de alerta aos profissionais de saúde e aos familiares das necessidades que um doente tem em seu tratamento, dos cuidados com remédios e assistência não só física, como emocional, dispensando o carinho e o afeto que todo enfermo precisa, esteja ou não hospitalizado, já que hoje todos têm consciência de que o estado mental é fundamental para a cura.

O enfermo, tanto internado em hospital quanto em tratamento ?home care? (assistência domiciliar), deve ser objeto de atenção e deve despertar em todos os que a ele estão ligados o instinto fraternal tão próprio da humanidade, dispensado a ele os cuidados necessários para a cura ou, se em caso de mal incurável, a atenção e a paciência para que o sofrimento seja menos cruel.
Para lembrar dos enfermos também existe o Dia Mundial do Enfermo, no dia 11 de fevereiro, data instituída em 1992 pelo Papa João Paulo II que, em carta dirigida a todos os povos do mundo, lembrou que o dia deve representar um momento de oração, de atenção ao sofrimento alheio, dos cuidados que os enfermos necessitam, mostrando o amor a Deus e ao próximo através do doente.
Todos os anos, em 14 de janeiro, são dirigidas mensagens por autoridades eclesiásticas e governamentais através da mídia, procurando conscientizar os cuidadores e amenizar a dor dos doentes.
Origem do Dia do Enfermo
No Brasil, o Dia do Enfermo foi criado através de uma iniciativa do Ministério da Saúde que, em 2002, lançou o programa de humanização dos hospitais, procurando transformá-los em ambientes mais humanos e sociáveis, não só entre os cuidadores (médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem) e os doentes, senão também com a participação de parentes e amigos.
Frases do Dia do Enfermo
Comumente são distribuídas frases na mídia para lembrar o Dia do Enfermo. Apresentamos aqui algumas delas:
· Não discrimine quem tem uma doença, lembre-se que estamos todos expostos a ela.
· Doenças são apenas a prova de como a vida é frágil.
· Cuando estamos sanos, damos buenos consejos a los enfermos. 

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

Agradecimento aos Visitantes e Seguidores do Blog

Nesta data atingimos a marca de 39 mil Visitantes.

Então queremos agradecer muito a vocês, que estão sempre aqui nos acompanhando, nos visitando, lendo, comentando (ou não), enfim, nos prestigiando.

Sejam sempre muito bem-vindos.

O carinho de vocês nos faz pensar em nossa responsabilidade, além do compromisso de melhorar sempre.


Este blog é meu, é seu, é nosso! 

Joel Queiroz

Informação de Utilidade Pública

trabalhou antes de 1988? Você pode ter valores a receber do PIS
Cerca de 15,5 milhões de pessoas talvez não saibam, mas têm dinheiro para receber do Fundo PIS/Pasep. A estimativa é da CGU (Controladoria-Geral da União).
O que é o Fundo PIS/Pasep?
Até 1988, as empresas e órgãos públicos depositavam dinheiro nesse fundo em nome de todos os funcionários e servidores contratados. Cada trabalhador é um cotista do fundo.
Quem tem direito a receber?
Quem trabalhou como contratado em uma empresa ou servidor público antes de 1988 e não sacou todos os recursos do fundo ainda.
Quanto é possível receber?
Essas pessoas têm direito a receber, a cada ano, os rendimentos de sua parte no fundo. Esse direito é diferente do abono salarial (o abono do PIS), concedido pelo Ministério do Trabalho e Emprego.
Além disso, os trabalhadores que têm dinheiro no Fundo PIS/Pasep podem sacar o valor total disponível quando se aposentam, ficam com uma doença grave ou completam 70 anos. Em caso de morte, os valores devem ser pagos aos dependentes.
Como descobrir se tenho direito?
Para saber se tem algo a receber, quem trabalhou antes de 1988 deve procurar:
uma agência da Caixa Econômica Federal, se trabalhava numa empresa privada; um agência do Banco do Brasil, se era servidor público.
É preciso levar um documento com foto e informar seu número PIS ou Pasep. Se não souber, basta apresentar nome e CPF do trabalhador.
Fundo deve ser mais divulgado
A CGU fez uma auditoria no fundo. Entre julho de 2013 e julho de 2014, ele contava com a participação de aproximadamente 31 milhões de trabalhadores inscritos e cerca de R$ 37,5 bilhões.
Do total de participantes, 26 milhões tinham trabalhado em empresas (tinham registro no PIS, Programa de Integração Social) e 5 milhões eram servidores (com registro no Pasep, Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público).
A CGU afirma que quase metade dos cotistas (cerca de 15,5 milhões) pode desconhecer que tenha direito a esses valores. Por isso, o Tribunal de Contas da União (TCU) determinou que o assunto seja amplamente divulgado.

O site do Tesouro Nacional traz mais informações sobre o assunto: Click aqui.
Fonte_Tesouro Nacional

Vídeo de Orientação do FGTS

domingo, 7 de fevereiro de 2016

Atualização

A Fundação Oswaldo Cruz - FIOCRUZ lançou, o novo site Rede Dengue, Zika e Chikungunya.
Trata-se de uma versão ampliada do antigo site Rede Dengue e tem como objetivo manter a população informada e atualizada sobre as principais notícias em relação a essas três viroses.
A iniciativa é da Rede Dengue, Zika e Chikungunya, coordenada pela vice-presidência de Ambiente, Atenção e Promoção da Saúde da Fiocruz/VPAAPS.
“A ideia é que o site seja um instrumento onde a população em geral possa ter informações qualificadas e de fonte segura, por meio de uma linguagem de fácil compreensão, sobre as principais questões em relação a dengue, zika e chikungunya”, afirmou o coordenador da Rede Dengue, Zika e Chikungunya, José Augusto de Britto, assessor da VPAAPS.
O Ministério da Saúde também mantém um site sobre o combate ao aedes aegypti, com informações qualificadas sobre as viroses transmitidas pelo mosquito e ações de combate à proliferação.
É importante que os profissionais de Saúde, como difusores de informação, acessem fontes fidedignas, evitando a disseminação de boatos.
A relação entre o zika vírus e a microcefalia, malformação cerebral que acarreta redução do perímetro cefálico dos recém nascidos, já foi confirmada.
A microcefalia também está associada a outras etiologias,  como substâncias químicas e agentes biológicos (infecciosos), como bactérias, vírus e radiação.
Fonte_COFEN

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

ZIKANDO

O presidente da Fiocruz, Paulo Gadelha, disse nesta sexta-feira (5), no Rio, que o zika vírus foi encontrado de forma ativa na urina e na saliva.
A descoberta foi feita a partir da análise de amostras de dois pacientes com sintomas compatíveis com o vírus zika.
Segundo Gadelha, isso  "muda o patamar e a forma que estamos tendo que desdobrar as pesquisas".
No entanto,"o significado dessa descoberta na transmissão ainda deve ser esclarecido".
Fonte_G1

Hoje eh Dia....

Uma das principais causas de morte entre as mulheres no mundo, o câncer de mama é também a doença que mais mata as brasileiras.

O tratamento só é eficaz se o câncer for descoberto no início e o exame que detecta o problema é a mamografia.





Papiloscopia é uma ciência cujo objetivo é a identificação de pessoas através de suas saliências da pele, as papilas dérmicas, que existem na palma das mãos e sola dos pés, sendo mais conhecida pelo estudo das impressões digitais.

Campanha

Campanha