terça-feira, 29 de outubro de 2013

Amor à Vida da Enfermagem



O Plenário do Conselho Federal de Enfermagem - COFEN ajuizou uma ação civil pública contra a Rede Globo em virtude de cenas divulgadas pela novela “Amor à vida” retratando pejorativamente os profissionais de Enfermagem. A decisão plenária considerou como o desenrolar da trama da novela das 20h vem retratando a imagem da profissão de Enfermagem e concluiu que as personagens retratadas não condizem com a verdadeira missão e valores profissionais da Enfermagem.
Click aqui para maiores informações.

Contagem Regresiva...

Concepção artística do vírus HIV
(Foto: Divulgação/NIH)
Pesquisadores vão testar em macacos uma vacina brasileira contra o vírus HIV, a partir do segundo semestre de 2013, informou uma nota da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).
Click aqui para maiores informações.
 
Um grupo de pesquisadores suíços elaborou o primeiro mapa de resistência humana ao vírus da Aids, que mostra a defesa natural do corpo contra a doença, um avanço que poderá ter aplicações como a criação de novos tratamentos personalizados.
Click aqui para mais informações.
 
Cientistas dos Estados Unidos afirmam que descobriram uma vacina capaz de controlar a resposta imunológica em macacos contra o Vírus de Imunodeficiência Símia (SIV), semelhante ao vírus HIV, causador da Aids em humanos. As informações foram pela revista científica "Nature".
Click aqui para mais informações.

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

COMPARTILHEM

O movimento popular conhecido como “Outubro Rosa” é comemorado em todo o mundo.
O nome remete à cor do laço rosa que simboliza, mundialmente, a luta contra o câncer de mama e estimula a participação da população, empresas e entidades.
Este movimento começou nos Estados Unidos e nos anos 90 ganhou mais visibilidade e adesão da população mundial.
A ação de iluminar de rosa monumentos, prédios públicos, pontes, teatros e outras construções surgiu posteriormente.
Hoje, a iluminação rosa é replicada em qualquer lugar, bastando apenas adequar a que já existe.
A mobilização visa chamar a atenção para a realidade atual do câncer de mama e a importância do diagnóstico precoce, ganhando mais visibilidade a cada ano.
O Ministério da Saúde veicula campanha de conscientização a favor da prevenção, pois é a melhor arma contra a doença.
A popularidade do “Outubro Rosa” alcançou o mundo e tornou-se uma leitura visual compreendida em qualquer lugar do mundo.
O objetivo do Conselho Federal de Enfermagem - COFEN e dos Conselhos Regionais - COREN'S é o de ajudar a chamar a atenção das mulheres no cuidado com a saúde e na realização do autoexame e dos exames médicos periódicos.
 
O Outubro Rosa é o mês marcado para ações de diversos órgãos e entidades de saúde que intensificam a conscientização da detecção precoce do câncer de mama.
São 31 dias dedicados a várias atividades sobre o tema mostrando os avanços já conquistados e também o desafio para vencer o câncer que atinge um grande número de brasileiras.
Segundo dados da Agência Saúde, o ano de 2012 foi registrado crescimento de 37% na realização de mamografias na faixa prioritária – de 50 a 69 anos – em comparação com 2010, no Sistema único de Saúde - SUS.
Os procedimentos somaram 2,1 milhões no ano passado, contra 1,5 milhões em 2010.
No total, o número de exames realizados no último ano atingiu a marca de 4,4 milhões, representando um crescimento de 26% em relação a 2010.
Para estimular a detecção precoce do câncer de mama, o Ministério da Saúde inicia campanha para conscientização das mulheres sobre o tema, reforçando as ações do movimento Outubro Rosa.
 
Colaboradores das Ações:
COREN/RO   -   COREN/RJ
 
Fonte_COFEN

terça-feira, 1 de outubro de 2013

EXEMPLOS...

 
O Plenário do Conselho Federal de Enfermagem - COFEN aprovou, por unanimidade, a cassação ao direito do exercício profissional de três profissionais de enfermagem que atuavam, clandestinamente, em uma clínica de aborto na cidade de Campo Grande/MS.
 
Para o relator do Processo Ético, o Cofen cumpriu o papel de defender a sociedade contra profissionais que descumpriram os preceitos do Código de Ética dos Profissionais de Enfermagem. Ainda de acordo com o relator, a legislação brasileira proíbe a realização do aborto, exceto em casos específicos e com autorização judicial, o que não ocorreu na situação debatida. Desse modo, as profissionais foram cassadas por descumprirem, além do Código de Ética a legislação criminal.
 
O fato foi descoberto e amplamente noticiado pelos veículos de comunicação em 2007, quando uma reportagem da TV Morena denunciou o caso.
 
Em 2010, o júri popular condenou as quatro funcionárias que trabalhavam na clínica pela prática de aborto. As quatro mulheres foram condenadas a penas que variam de um ano e três meses de reclusão, no regime aberto, a sete anos, inicialmente em regime semiaberto.
 
Fonte_COREN/AC

Campanha

Campanha