quinta-feira, 26 de junho de 2014

Dia Internacional sobre o Abuso e Tráfico Ilícito de Drogas

Anualmente a ONU, através do Escritório das Nações Unidas contra Drogas e Crime (UNODC) dá ênfase à Campanha Internacional de Prevenção àsDrogas. Nesta data, em Viena, é lançado o Relatório Mundial de Drogas contendo informações atualizadas do mundo todo sobre consumo, produção e tráfico de drogas.
A data foi definida pela Assembléia Geral da ONU através da Resolução 42/112 de 7 de Dezembro de 1987, implementando recomendação da Conferência Internacional sobre o Abuso e o Tráfico Ilícito de Drogas, realizada em 26 de Junho do mesmo ano, ocasião em que se aprovou o Plano Multidisciplinar Geral sobre Atividades Futuras de Luta contra o Abuso de Drogas.
Esta convenção fornece medidas detalhadas contra o tráfico de drogas, incluindo: provisões contra a lavagem do dinheiro; contra o desvio de precursores químicos; provê apoio logístico para a cooperação internacional na extradição de traficantes, entregas e transferência controladas de produtos. Tais medidas dão suporte ao compromisso mundial de combate ao crime transnacional ratificado pela Declaração do Milênio.
O Relatório Mundial de Drogas (Ano 2007) informa que o comércio mundial de drogas movimenta cerca de US$ 322 bilhões por ano 1 e que no Brasilhouve um crescimento do consumo2 , contrariando a tendência mundial de estabilização.

quarta-feira, 25 de junho de 2014

Dia Internacional de Combate às Drogas


A ONU designou o dia 26 de junho como o Dia Internacional da Luta contra o Uso e o Tráfico de Drogas. O Brasil adotou-o com o Dia Nacional de Combate às Drogas, cujas comemorações nas escolas e entidades se estendem por mais de uma semana, tal a importância que o tema suscita em toda a sociedade.

Atualmente, obter informação sobre drogas é muito fácil, pois o acesso aos meios de comunicação (televisão, revistas, internet etc.) é viável para todos, independentemente do nível econômico da pessoa. Se, por um lado, essa facilidade de informação pode ser esclarecedora quando as drogas são abordadas com seriedade, por outro lado, pode ser uma porta aberta para o consumo delas, uma vez que há muitas propagandas a favor do vício, direta ou indiretamente, sobretudo nas novelas. Muitas vezes, os próprios pais incentivam seus filhos ao consumo de drogas, por meio de exemplos pessoais ou mesmo por brincadeira.

Pais e educadores precisam estar bem informados sobre os perigos e as conseqüências das drogas e conservar com os filhos de maneira franca, pois o diálogo é o melhor caminho.

A dependência química é uma doença crônica e reincidente, caracterizada pelo consumo compulsivo de drogas. Por isso, é indispensável a ajuda de um profissional competente. Por mais que as drogas sejam atraentes e prazerosas no início, a realidade do vício é bem diferente. O viciado passa por uma experiência terrível de angústia, insegurança e medo. A família sofre tanto quanto ele. Muitas delas são destruídas durante esse processo. O vício pode ser tratado, mas o sucesso desse tratamento depende de uma variedade de fatores.

O tráfico de drogas movimenta muito dinheiro, razão pela qual não se pode negar que a empresa do narcotráfico seja altamente poderosa e perigosa. A campanha dos traficantes é mais eficaz do que todas aquelas efetuadas contra as drogas. Por isso, não se deve ter a ilusão de que as drogas serão combatidas facilmente. É preciso implantar outras medidas repressivas e, sobretudo, preventivas. É na família, portanto, que deve começar a luta contra o narcotráfico, com continuidade nas salas de aula, para que os jovens sejam reeducados e reintegrados ao convívio social, livres do vício e da violência.

sábado, 21 de junho de 2014

Dia Nacional da Prevenção à Asma

Tosse, falta de ar e cansaço são sintomas que podem ser confundidos facilmente com crises de sinusite ou até mesmo pneumonia. Porém, essas manifestações acompanhadas de chiados recorrentes e aperto no peito, podem ser um quadro asmático. A asma é uma doença que decorre a partir da inflamação das vias respiratórias e pode surgir em qualquer idade.

A OMS (Organização Mundial as Saúde) estima que 150 milhões de pessoas no mundo possuam asma. Esses números são alarmantes, pois muitos indivíduos podem ter a doença e ainda não ter o diagnóstico por não buscar o aconselhamento médico adequado. Nesse contexto, o número de casos pode ser bem maior.

De acordo com a Dra. Juliane Gomes de Paula, Coordenadora da Clínica Médica e da CCIH do Hospital San Paolo, o primeiro passo para prevenção é o reconhecimento da doença “A pessoa precisa saber que sofre de asma”. A médica ressalta, ainda, sobre os fatores que podem desencadear as crises: “Alergias a pelo de animais, insetos, mofos, fumaças de cigarros, mudança de tempo e fatores emocionais, podem estimular a aparição dos sintomas”, explica.

Os agravos da asma - As crianças são mais gravemente afetadas pela doença de acordo com a médica. “A imunidade mais baixa e as vias respiratórias menores, tornam as crianças mais suscetíveis a complicações”.

O paciente asmático deve se tratar de duas formas. Primeiramente durante a crise, quando já existe falta de ar – normalmente esse é o momento de agravo da doença - procurar o pronto socorro. “Essa etapa é importante, pois evita a necessidade de internação em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) ou até a morte”, esclarece.

Em um segundo momento, o tratamento deve ser feito no estágio inter crises em que a pessoa se sente bem e não apresenta os sintomas, mas recebe o acompanhamento preventivo com medicamentos e hábitos de vida que favoreçam a recuperação pulmonar evitando novas crises e sequelas futuras.

quarta-feira, 18 de junho de 2014

Dia do Químico

18 de Junho é o dia do Químico, esta data foi e escolhida porque neste dia, no ano de 1956, foi criado o Conselho Federal de Química, juntamente com os Conselhos Regionais de Química. Mas a profissão de Químico é um pouco mais antiga, foi regulamentada em 1934.
A Química em si é o material de trabalho do Químico: o estudo da matéria, sua composição e suas transformações. A química tem sua origem na Alquimia, ciência da Antiguidade, hoje ela faz parte de nosso cotidiano, está presente em quase todas as indústrias, através dela é possível fabricar vários produtos como: cosméticos, tintas, remédios, fertilizantes, dentre outros.
O químico atua por meio da análise e da síntese, as atividades realizadas por este profissional vão desde o desenvolvimento de produtos, controle de processos químicos, tratamento de resíduos industriais, saneamento básico, gestão ambiental até planejamento e direção de empresas.
O principal atributo do Químico é usar os conhecimentos e propriedades químicas conhecidas para criar novas substâncias, melhorar processos industriais, realizar pesquisas em diversas áreas, como por exemplo, derivados do petróleo (desenvolvendo novos combustíveis) e ainda na obtenção de novas formas de energia, como os biocombustíveis, energia nuclear, etc.
Parabéns a todos os Químicos! Nossos agradecimentos pelas várias descobertas que levaram a importantes avanços científicos e tecnológicos.
Por Líria Alves
Graduada em Química

segunda-feira, 16 de junho de 2014

Na Luta pela Valorização da Enfermagem...


Os profissionais da enfermagem participarão nesta segunda-feira, 16, de uma manifestação pacifica em frente ao Hospital do Juruá, com a presença do Sindicato dos Profissionais Auxilares Técnico de Enfermagem e Enfermeiros do Estado do Acre - SPATE/AC, pela valorização da categoria, melhorias salariais e das 30 horas semanais.

“Isso não é uma reivindicação meramente corporativa de defesa de privilégios, e sim de uma luta pela qualidade de vida desses profissionais e pelo estabelecimento de condições mínimas para o desenvolvimento de uma prática assistencial segura para profissionais e usuários dos serviços de saúde".

Regulamentar a jornada de trabalho da Enfermagem para 30 horas semanais tem um significado importante e especial: promover o respeito a vida.
A Enfermagem desenvolve um trabalho essencial, presente em todas as instituições de saúde, que representa mais de 60% da força de trabalho da área, no Brasil.
A redução traz justiça social e investimento na qualidade da assistência prestada à população, inclusive para o SUS.
Cofen/Coren defende a aprovação do projeto de lei nº 2295/00 que trata da regulamentação da jornada de trabalho da Enfermagem Brasileira.

Obs. Amanhã mais informações dessa luta pela enfermagem....



















































































































































































quarta-feira, 11 de junho de 2014

Dia do Educador Sanitário

Educação Sanitária é a "denominação dada à prática educativa que objetiva a induzir a população a adquirir hábitos que promovam a saúde e evitem a doença" (Forattini, 1992).

É necessário encaixar-se em três níveis fundamentais para ser um bom Educador Sanitário:

1 - Nível humano - ser uma pessoa rica em valores, equilíbrio psicológico e emocional, aberta a diálogos, disponível, capaz de ouvir, saber trabalhar em equipe.

2 - Nível profissional - ter conhecimento da real situação da saúde e ter uma capacitação mínima em relação aos aspectos de educação/promoção da saúde e prevenção das doenças, bem como das ciências humanas e sociais: psicologia, sociologia etc.

3 - Nível cristão - solidariedade é a palavra-chave dessa profissão. Um bom educador sanitário é aquele que tem respeito e amor pelo ser humano.
Muitos são os transmissores de enfermidades, graves ou não, aos quais estamos expostos diariamente: micróbios, vírus, bactérias, protozoários, parasitas (vermes), contato direto ou indireto com animais peçonhentos ou transmissores de doenças. Mas sejam quais forem as formas de contágio, muitas doenças podem ser evitadas com alguns cuidados básicos: boa alimentação, higiene pessoal, evitar o contato com pessoas portadoras de doenças contagiosas, tomar todas as vacinas.

A vacinação é um procedimento que ajuda a aumentar as defesas do organismo contra determinadas doenças. As defesas são chamadas de anticorpos. As vacinas são aplicadas em pessoas sadias para protegê-las contra as doenças. Todos as crianças devem ser vacinadas nas campanhas feita pelo Governo e seguindo um calendário específico. O educador deve fazer palestras com as pessoas menos esclarecidas.

Muitas doenças podem ser evitadas com alguns cuidados simples como boa alimentação, higiene pessoal, evitar o contato com pessoas portadoras de doenças contagiosas, tomar todas as vacinas.

Orientar as pessoas quanto a estes procedimentos é o papel do Educador Sanitário.
Ele deve fazer palestras para as pessoas menos esclarecidas.

Nossa saúde pode ser prejudicada pelas doenças causadas por microorganismo ou micróbios, vírus, bactérias e protozoários. Outras são transmitidas por parasitas, que são os vermes, ou por contágio direto ou indireto. Mas todas essas doenças podem ser evitadas com os conselhos simples, mas importantíssimos deste Educador.
  

Fonte:revistadesafios.blogspot.com

segunda-feira, 9 de junho de 2014

Dia da Imunização

Prevenir é sempre melhor do que remediar. Baseada neste princípio, a Secretaria de Estado de Saúde e Defesa Civil (Sesdec) reforça nesta quinta-feira, 9 de junho, Dia da Imunização, a importância de a população aderir às campanhas de vacinação, método mais seguro e eficaz de o organismo adquirir imunidade contra determinadas doenças.
Ao longo da vida, o corpo humano desenvolve naturalmente alguns tipos de imunidade. O primeiro deles acontece durante o período gestacional, quando o embrião recebe os anticorpos transmitidos através da placenta da mãe. A amamentação também é um importante estímulo ao sistema imunológico do bebê, já que o leite materno é composto de uma série de nutrientes e anticorpos. Outra maneira de o ser humano tornar-se resistente a determinados tipos de vírus ou bactérias é através da infecção ou do desenvolvimento de enfermidades, como gripe e doenças da infância.
Alguns tipos de anticorpos não são produzidos espontaneamente pelo organismo e é aí que as vacinas atuam. O superintendente de Vigilância Epidemiológica e Ambiental da Sesdec, Alexandre Chieppe, destaca que a imunização conferida através da vacina é a ideal, pois a proveniente da mãe é transitória e a adquirida após o desenvolvimento de doenças torna o indivíduo mais exposto a possíveis complicações.
- Para que seja autorizado o licenciamento e o uso da vacina na população, são realizados estudos durante um longo período, o que garante sua eficácia e segurança -, ressalta.
O calendário de vacinação deve começar na mais tenra infância, já que, segundo a gerente de Doenças Imunopreveníveis e de Transmissão Respiratória da Sesdec, Claudia Abreu, os grupos etários mais jovens são os mais suscetíveis às doenças e, tão logo estejam vacinados, terão o risco diminuído de adoecer ou morrer em consequência de uma doença imunoprevenível.
- Se um adulto tomou todas as vacinas disponibilizadas pelo programa de vacinação desde a infância, aos 30 anos de idade está protegido contra formas graves de tuberculose, poliomielite, tétano, difteria, coqueluche e sarampo. Com o passar do tempo, outras vacinas foram incorporadas ao calendário de vacinação e uma criança chegará à vida adulta protegida de hepatite B, rotavírus, meningite por hemófilos, doença pneumocócica invasiva causada pelo meningococo C, rubéola e parotidite viral –, exemplifica.
O calendário básico de vacinação inicia-se logo após o nascimento, com vacinação BCG para os que nascem com mais de dois quilos e vacinação contra hepatite B, preferencialmente nas primeiras horas de vida. No primeiro mês, o bebê recebe a segunda dose da vacina contra hepatite B. Aos dois meses, a criança é vacinada contra tétano, difteria, coqueluche, meningite por hemófilos, rotavírus e poliomielite. Aos três meses, é administrada vacina contra doença pneumocócica e doença meningocócica invasiva. As vacinas dos dois meses são repetidas aos quatro. Aos seis meses, são aplicadas as terceiras doses de vacina contra tétano, difteria, coqueluche, meningite por hemófilos, hepatite B e poliomielite. Com sete meses, a criança toma a terceira dose de vacina contra doença pneumococo. A partir dos nove meses, passa a ser oferecida a vacina contra febre amarela para pessoas residentes em áreas de risco ou que viajarão para locais com incidência da doença. Quando a criança completa um ano de idade é administrada a vacina tríplice viral - contra sarampo, rubéola e caxumba - e é feito reforço contra o pneumococo. Aos 15 meses, é administrado o reforço das vacinas contra poliomielite, difteria, tétano, coqueluche e meningococo C. Finalmente, o segundo reforço da vacina tríplice bacteriana é administrado entre quatro e seis anos. A partir daí, são recomendados reforços com a vacina dupla/adulto - contra tétano e difteria - a cada 10 anos.
Composição e cuidados – Claudia Abreu esclarece que a composição das vacinas varia. Algumas contêm o respectivo micro-organismo vivo atenuado; em outras, o micro-organismo está morto, inativado por alguma substância; há, também, aquelas que contêm partes de micro-organismos. Segundo ela, quase todas as vacinas são acrescidas de substâncias para aumentar ainda mais a resposta imunológica e há, ainda, aquelas que contêm antibióticos e estabilizantes. Algumas vacinas são produzidas em cultivos de células, como ovos de galinha ou pato embrionados e células de rim de macaco. Independentemente da composição, a forma com que atuam no organismo é semelhante: elas promovem uma reação do sistema imunológico, que produz os anticorpos necessários para combater determinados tipos de doença. De acordo com Chieppe, eventualmente essa imunidade adquirida pode ir perdendo força ao longo dos anos, fazendo-se necessária a aplicação de doses de reforço.
Para que o princípio ativo seja mantido, as vacinas não devem ser congeladas e precisam ser armazenadas em geladeiras exclusivas, com temperatura controlada entre 2 e 8 ºC. As temperaturas devem ser verificadas, no mínimo, duas vezes ao dia e qualquer alteração percebida, interrupções no fornecimento de energia elétrica e demais condições que podem comprometer a segurança e a eficácia das vacinas deve ser registrada para resolução do problema e substituição imediata. O superintendente lembra que as contra-indicações para administração de vacina são raríssimas e variam dependendo de cada tipo.
- A vacinação é a forma mais segura e eficaz para prevenção de certas doenças. Portanto, é importante que a população participe das campanhas e procure um profissional especializado nos postos de saúde para tirar as dúvidas -, finaliza Chieppe.

quinta-feira, 5 de junho de 2014

Meio Ambiente

No dia 05 de junho comemora-se o Dia do Meio Ambiente.
A criação da data foi em 1972, em virtude de um encontro promovido pela ONU (Organização das Nações Unidas), a fim de tratar de assuntos ambientais, que englobam o planeta, mais conhecido como conferência das Nações Unidas.
A conferência reuniu 113 países, além de 250 organizações não governamentais, em que a pauta principal abordava a degradação que o homem tem causado ao meio ambiente e os riscos para sua sobrevivência, de tal modo que a diversidade biológica deveria ser preservada acima de qualquer possibilidade.
Nessa reunião, criaram-se vários documentos relacionados às questões ambientais, bem como um plano para traçar as ações da humanidade e dos governantes diante do problema.
A importância da data está relacionada às discussões que se abrem sobre a poluição do ar, do solo e da água; desmatamento; diminuição da biodiversidade e da água potável ao consumo humano, destruição da camada de ozônio, destruição das espécies vegetais e das florestas, extinção de animais, dentre outros.
A partir de 1974, o Brasil iniciou um trabalho de preservação ambiental, através da Secretaria Especial do Meio Ambiente, para levar à população informações acerca das responsabilidades de cada um diante da natureza.
Mas em face da vida moderna, os prejuízos ainda estão maiores. Uma enorme quantidade de lixos é descartada todos os dias, como sacos, copos e garrafas de plástico, latas de alumínio, vidros em geral, papéis e papelões, causando a destruição da natureza e a morte de várias espécies de animais.
A política de reaproveitamento do lixo ainda é muito fraca, em várias localidades ainda não há coleta seletiva; o que aumenta a poluição, pois vários tipos de lixos tóxicos, como pilhas e baterias são descartados de qualquer forma, levando a absorção dos mesmos pelo solo e a contaminação dos lençóis subterrâneos de água.
É importante que a população seja conscientizada dos males causados pela poluição do meio ambiente, assim como de políticas que revertam tal situação.
E cada um pode cumprir com o seu papel de cidadão, não jogando lixo nas ruas, usando menos produtos descartáveis e evitando sair de carro todos os dias. Se cada um fizer a sua parte, o mundo será transformado e as gerações futuras viverão sem riscos.
Por Jussara de Barros
Graduada em Pedagogia

Campanha

Campanha