sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

A Luta Continua....

O Ministro da Saúde, Alexandre Padilha, reuniu-se na sede do ministério em São Paulo, ouviu dos representantes do Conselho Federal de Enfermagem, Ivone Martini, da Associação Brasileira de Enfermagem, Emiko Yoshika Egry, da Federação Nacional de Enfermagem, Solange Caetano, da representante do Coren de Santa Catarina, Silvana Pereira e da Aben-SC, Ana Kirchoff,  as principais reivindicações da profissão, em especial a jornada de trabalha das 30 horas semanais.

Padilha garantiu que o ministério está sensível ao projeto das trinta horas, mas quer voltar a discutir a questão relacionada a saúde da família.  O ministro acreditava que havia consenso entre as organizações da enfermagem e o ministério em deixar de fora do projeto a equipe que compõe a saúde da família ligado aos SUS.


Coube a representante do Cofen, Ivone Martini, esclarecer ao ministro que as entidades e organizações pleiteiam às 30 horas para todos os profissionais da enfermagem brasileira. Sem nenhuma distinção. 

“Ministro, não há nenhum acordo firmado anteriormente entre as organizações representativas da enfermagem para que os profissionais de enfermagem que formam a equipe de saúde da família cumpram uma carga acima das trinta horas, pleiteadas no projeto que de lei que aguarda votação na Câmara Federal”, esclareceu Ivone Martini. 

Com a informação ficou agendada para o dia 24 de fevereiro próximo, na sede do ministério em Brasília, uma outra reunião para discutir exclusivamente sobre esta questão envolvendo a equipe de saúde da família. Que, aliás, tem sido o principal óbice do ministério ao projeto de lei.

Alexandre Padilha informou ainda que tem duas preocupações: uma é retomar o diálogo com as representações da enfermagem e, a segunda, é organização e realização da Conferência Nacional de Saúde. Em ambas, o ministro pediu o apoio das organizações presentes a reunião. 

Por orientação do presidente do Cofen, Ivone Martini encaminhou ao ministro um pedido para que condicione a abertura de novos cursos de enfermagem a um parecer do Conselho Nacional de Saúde. Proposta que a priori o ministro demonstrou simpatia. 

Participou também da reunião a deputada estadual de Santa Catarina Ana Paula Lima (PT).


Fonte: Imprensa Cofen

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Campanha

Campanha