domingo, 1 de março de 2015

Os melhores Sistemas de Saúde do Mundo

O acesso à saúde é uma das necessidades básicas que um governo deve proporcionar aos seus cidadãos. É incrível como alguns países sejam capazes de manter sistemas de saúde que de fato visem o bem-estar da população. Embora às vezes caros, eles realmente consideram a saúde da população como sua principal propriedade. 
Vejamos a lista com os 10 melhores sistemas de saúde do mundo atualmente.

1 - Taiwan

O governo de Taiwan paga por todas as necessidades de saúde dos seus cidadãos. Eles foram capazes de cobrir as necessidades da população e ainda conseguir diminuir os custos dos serviços de saúde. Muito crédito disso é dado pelo aumento da utilização de cartões inteligentes. Esses cartões inteligentes já contêm o histórico médico do paciente, desde o nascimento, tornando mais fácil para os médicos o diagnóstico de qualquer problema de saúde. Isso também reduz significativamente o tempo gasto com burocracia, o que é uma provável causa de custos adicionais de prestadores de serviços médicos. Esse sistema é baseado em trabalho, portanto os idosos e aqueles que não podem pagar pelos serviços recebem subsídios do governo.

2 - Suíça

Os suíços contam com uma cobertura universal desde 1994 e isso é fornecido por convênios privados. Mas, dizem também que a Suíça tem o custo de saúde mais caro, seguida pelos Estados Unidos. Mas, diferentemente dos EUA, o plano de saúde na Suíça não se baseia no emprego. Os cidadãos escolhem entre uma variedade de planos privados e aqueles que não podem pagar por isso recebem subsídios do governo. Além disso, os benefícios de todos são os mesmos. As empresas que oferecem serviços de saúde privados não estão autorizadas a cobrar por cuidados básicos, somente serviços odontológicos e medicina alternativa.

3 - China

Depois de o país enfrentar problemas em relação ao seu sistema de saúde há alguns anos, hoje a China está envolvida em uma importante iniciativa de reforma nessa área. O governo chinês investiu 124 bilhões de dólares em serviços de saúde, garantindo que pelo menos 90% da sua população tenha acesso a eles. O país também construirá 700 mil novas clínicas para os seus cidadãos.

4 - Canadá

Os canadenses recebem um serviço de saúde adequado, financiado através da renda e de impostos sobre vendas. Ao contrário do sistema britânico, os médicos e hospitais são entidades privadas. Eles recebem do governo para que os cidadãos só tenham que pagar por serviços de odontologia, oftalmologia e pelos medicamentos prescritos. Embora digam que a saúde canadense esteja ficando cara demais, eles ainda gastam menos do que os seus vizinhos dos Estados Unidos.

5 - Grã-Bretanha

O povo britânico racionalizou seu sistema de saúde. Portanto, além de pagar pelo convênio da população, o governo também é responsável por empregar médicos e gerenciar os hospitais. Assim, quando um paciente procura um centro médico, todos os serviços que ele precisar já estarão pré-pagos. Porém, isso não cobre medicamentos prescritos. Há um limite de 45 mil dólares para esses serviços, e cabe ao National Institute for Health and Clinical Excellence (mais conhecido como NICE), a aprovação de todas as requisições.

6 - Alemanha
É imperativo que todos os cidadãos tenham um plano de saúde na Alemanha. Eles os contratam de fundos sem fins lucrativos. Nesses 200 planos disponíveis, não é permitido que nenhuma entidade negue cobertura a um cidadão, mesmo no caso de doenças pré-existentes. Para conseguirem pagar por esse tipo de serviço, os alemães dedicam 8% dos seus salários para um fundo de doença e os empregadores também contribuem. Para aqueles que não podem pagar, há assistência pública disponível. Já as crianças estão cobertas pelo fundo dos contribuintes. Programas de gestão de doenças também foram criados na Alemanha com sucesso. Eles descobriram que quando os médicos ou enfermeiros acompanham os pacientes por meio de aconselhamento, as taxas de doenças predominantes, como problemas cardíacos e diabetes diminuem consideravelmente. No entanto, os médicos alemães acreditam que são mal pagos, porque em vez de receberem por exame ou consulta, eles são pagos com orçamentos trimestrais, determinados pelo número médio de pacientes que atendem.

7 - França

Nos últimos anos, a França tem sido considerada um dos países com o melhor sistema de saúde do mundo. Isso se deve ao sistema de saúde universal implantado no país, que é mantido pelas contribuições de seus cidadãos, com base na renda. Com isso, o governo consegue reembolsar quase 70% das despesas médicas da população. O povo francês tem ainda a liberdade de escolher o profissional de saúde de sua preferência e até mesmo conseguir uma consulta no mesmo dia. Ao mesmo tempo, aqueles que podem pagar por um plano de saúde privado também podem aproveitar esses serviços. Isso pode cobrir o saldo de qualquer despesa médica que vá além do que o governo pode pagar. Embora muito se fale sobre os altos gastos do governo, as pessoas continuam recebendo os melhores serviços de saúde pelo que contribuem. De acordo com um estudo, a França acumulou o menor número de mortes que poderiam ter sido evitadas com cuidados básicos de saúde.

8 - Japão

A média da expectativa de vida no Japão é de 86 anos, o que é uma indicação de quão avançado e atencioso com os cidadãos é o sistema de saúde do país. Assim como a Itália, eles apresentam um baixo custo de saúde per capita em comparação com outros países asiáticos. Além disso, o país conta com uma das melhores taxas de recuperação das principais doenças em todo o planeta e uma das mais baixas taxas de mortalidade infantil, com apenas três mortes para cada mil nascimentos.

9 - Itália

A maioria dos cidadãos italianos não possui plano de saúde, porque o governo é capaz de cobrir a maior parte de suas necessidades nessa área. E isso apesar do fato de que eles têm uma das mais baixas taxas de despesas de saúde per capita em comparação com países de primeiro mundo como os Estados Unidos, Reino Unido, Canadá e Suíça. Com uma média de vida de 80,5 anos, não é de se admirar que a Itália ocupe o 12º lugar no mundo em termos de expectativa de vida. Tanto optando por um atendimento público quanto por um privado, os italianos têm a garantia de que receberão um serviço de saúde de qualidade. 

10 - Cuba

Mesmo com todas as controvérsias que o governo cubano está enfrentando em relação ao seu sistema de saúde, existe um aspecto em que os cubanos são muito bons, que é o cuidado preventivo. Eles se certificam de que os cidadãos estejam sempre cientes da necessidade da prática de atividades físicas, de uma alimentação saudável e de bons hábitos de higiene. Existem profissionais que fazem inspeções nas casas, para que possam acompanhar a situação das famílias.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Campanha

Campanha