sábado, 28 de fevereiro de 2015

Fortalecendo a Saúde

Os pontos de convergência e interesses compartilhados entre as duas maiores profissões da área de Saúde foram tema de debate entre o Conselho Federal de Medicina - CFM e o Conselho Federal de Enfermagem - COFEN, convidado para a reunião plenária realizada nesta tarde (26/2) na sede do CFM, em Brasília.
O médico Henrique Batista destacou os resultados da experiência de cooperação no Estado de Sergipe, com fiscalização conjunta exercida pelos dois conselhos profissionais. “Desejamos expandir essa experiência para os nossos Conselhos Regionais”, afirmou a presidente do COFEN, Irene Ferreira, que oficializou o convite para a participação do CFM em Reunião Ordinária de Plenária (ROP) do COFEN.
A proposta foi recebida com entusiasmo pelos conselheiros do CFM, que destacaram a importância de discutir não apenas ações unificadas nos campos de interseção de interesses, mas também de manter aberto o diálogo sobre eventuais pontos de conflito. Temas como o financiamento do Sistema Único de Saúde (SUS), a ética profissional, a segurança dos profissionais em atuação e os contratos de trabalho foram alguns dos pontos de convergência identificados pela conselheira Ivone Martini, do Cofen, e pelos conselheiros do CFM.
Além de promover uma melhoria na fiscalização, a articulação entre os Conselhos de Enfermagem e Medicina tem se revelado estratégica em questões nacionais, como a questão da regulamentação profissional. Ambos os conselhos colaboraram na revisão do PL 75/2014, que regulamentava a profissão de instrumentador cirúrgico, por entenderem a os termos originais do projeto de lei invadiam a área de atuação dos profissionais de Enfermagem e poderiam representar risco à saúde coletiva.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Campanha

Campanha