domingo, 1 de julho de 2012

Matéria NÃO Apreciada

Foi com desrespeito e descaso que a bancada do Governo, especialmente aqueles que submetem-se à vontade do Líder do PT tratou a grande massa trabalhadora da Enfermagem Brasileira.
Uma afronta à nossa profissão. O que vimos no dia 27 de junho foi uma manobra sem responsabilidade e sem vergonha contra um conjunto de trabalhadores e trabalhadoras que fazem a saúde do Brasil continuar funcionando apesar de tudo. A artimanha utilizada para esvaziar o quorum da câmara federal para que o PL 2295/2000 que trata das 30 horas para a Enfermagem não fosse votado, foi de uma profunda falta de caráter, pois havia uma palavra empenhada. Mas o dinheiro mais uma vez falou mais alto. Quanto custou esta manobra?
Os inimigos da enfermagem apostando na ausência de quorum na parte da tarde, empurrou ao máximo a chegada de seus deputados vendidos à plenária. Todos os que se preocupam com a Enfermagem trabalhamos árdua e incansavelmente para garantir que os deputados ficassem na plenária para alcançar o quorum e poder votar nosso projeto, mas quando conseguimos atingir o numero necessário de deputados, que era de 257, fomos mais uma vez traídos por membros do partido que se diz dos trabalhadores, mas que a cada dia mais se mostra dos empresários de mal caráter, que vivem da exploração do trabalhador.
Os Deputados, assim como o Líder do PT - Jilmar Tatto e o Líder do Governo na Câmara - Arlindo Chinaglia, que parecem estar na folha de pagamento ou no canhoto de cheques de alguns destes inimigos da enfermagem mais uma vez manobraram para que o quorum necessário para a sessão não fosse alcançado.
Primeiro pediram para que fosse colocado em votação, em regime de urgência, o Projeto de Lei que trata dos Royalts do petróleo, afim que algumas bancadas contrárias à proposta se retirassem da plenária. Como não lograram sucesso para impedir o quorum de votação, na eminência da entrada de nosso PL na ordem do dia, fizeram a falcatrua maior.
Foi uma verdadeira vergonha (para não dizer da falta de caráter e de ombridade pela quebra de empenho de palavra) e que nos sirva de lição. Quem luta pela enfermagem ainda são poucos, mas, para a Enfermagem, hão de recorrer ou precisar um dia. Nós aguardaremos.
Precisamos endurecer o enfrentamento. Cada um dos colegas e das colegas precisa sair do posto de enfermagem e entrar na luta. Chegou a hora de tomarmos uma atitude mais drástica contra este governo e contra os que se apresentam como nossos inimigos.
Exigimos respeito e não podemos deixar passar em branco esta atitude. Vamos mostrar nossa indignação no dia 7 de outubro.
O Sr. Ministro da Saúde Alexandre Padilha que parece estar do lado dos donos de clínicas, esqueceu-se que seu emprego depende na manutenção de seu partido no poder, o que precisamos mudar a partir da próxima eleição.


NÃO VOTE EM CANDIDATOS DE PARTIDOS QUE NÃO RESPEITAM A ENFERMAGEM.
 

Lista nominal em ordem alfabética dos traidores da enfermagem!Afonso Florence - BA - Obstrução
Alceu Moreira - RS - Não
Alex Canziani - PR - Obstrução
Amauri Teixeira - BA - Obstrução
André Zacharow - PR - Não
Aníbal Gomes - CE - Não
Arthur Lira - AL - Não
Assis do Couto - PR - Obstrução
Bernardo Santana de Vasconcellos - MG - Não
Cândido Vaccarezza - SP - Abstenção
Carlos Zarattini - SP - Não
Celso Maldaner - SC - Não
Cláudio Puty - PA - Obstrução
Danrlei De Deus Hinterholz - RS - Não
Darcísio Perondi - RS - Não
Devanir Ribeiro - SP - Abstenção
Domingos Dutra - MA - Abstenção
Edinho Araújo - SP - Não
Edio Lopes - RR - Não
Eduardo Cunha - RJ - Obstrução
Esperidião Amin - SC - Não
Fabio Trad - MS - Não
Fernando Marroni - RS - Obstrução
Gilmar Machado - MG - Obstrução
Hermes Parcianello - PR - Não
Hugo Napoleão - PI - Não
Iracema Portella - PI - Não
Irajá Abreu - TO - Não
Iriny Lopes - ES - Obstrução
Izalci - DF - Não
Jeronimo Goergen - RS - Não
Jesus Rodrigues - PI - Não
Leonardo Monteiro - MG - Obstrução
Leonardo Picciani - RJ - Obstrução
Luiz Alberto - BA - Obstrução
Luiz Couto - PB - Obstrução
Manoel Junior - PB - Não
Marçal Filho - MS - Não
Marcelo Castro - PI - Não
Marco Maia - RS - Art. 17
Marinha Raupp - RO - Não
Mauro Benevides - CE - Não
Nazareno Fonteles - PI - Obstrução
Nelson Meurer - PR - Não
Newton Lima - SP - Obstrução
Onofre Santo Agostini - SC - Não
Osmar Terra - RS - Não

Padre João - MG - Obstrução
Padre Ton - RO - Obstrução
Paes Landim - PI - Abstenção
Paulo Ferreira - RS - Obstrução
Paulo Pimenta - RS - Obstrução
Paulo Tadeu - DF - Obstrução
Paulo Teixeira - SP - Abstenção
Professor Setimo - MA - Não
Reginaldo Lopes - MG - Obstrução
Renan Filho - AL - Não
Ricardo Berzoini - SP - Obstrução
Roberto Teixeira - PE - Não
Rogério Peninha Mendonça - SC - Não
Silvio Costa - PE - Não
Taumaturgo Lima - AC - Obstrução
Valdir Colatto - SC - Não
Valmir Assunção - BA - Abstenção
Waldenor Pereira - BA - Obstrução

Pessoal, nao podemos esquecer esses nomes! Temos que mostrar que merecemos respeito e vamos mostrar isso nas urnas!
Camaradas, no dia 27 de Junho de 2012 poderia ter sido um dia histórico para a categoria, porém, a articulação das nossas entidades representativas com os políticos que representam a enfermagem foi em vão. O Projeto de Lei 2295/2000 - 30 horas para a Enfermagem foi colocado na pauta da ordem do dia para ser votado, mas não foi. Por que, perguntaria você.
Uma manobra ardilosa, pelega, traidora e sem caráter de alguns, levou a retirada de seus pares da plenária.
O PT articulou com o Ministro da Saúde e seus Deputados "Que foram eleitos pelo voto do povo" a retirada do nosso Projeto de Lei das 30 horas da ordem do dia, isto é, da pauta de votação no período da manhã. Como se não bastasse essa safadeza, ainda promoveu o esvaziamento do Plenário na parte da tarde.
Temos que responder à esta manobra de retirada dos "Deputados do PT" do Plenario, uma vez que isto inviabilizou a votação pela falta de Quorum, que levou a impossibilidade de validar a votação.
Aos Deputados que se fizeram presentes a sessão Nosso Muito Obrigado, aos que votaram, mesmo sem quorum nosso reconhecimento, aos que se venderam aos donos de clínicas deixamos o aviso de que nossa resposta será dada nas urnas no dia 07 de outubro.
Agora concordo com uma colega que disse que vocês não merecem estar aonde estão, é nosso papel dar este recado na próxima eleição.
Precisamos divulgar o nome dos deputados e dos partidos dos deputados que traíram a categoria.
  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Campanha

Campanha