quinta-feira, 19 de abril de 2018

9º Semad abre diálogo entre conselhos de Enfermagem e TCU

A responsabilidade na gestão pública foi destaque do 9º Seminário Administrativo do Sistema COFEN/Conselhos Regionais de Enfermagem 9º Semad, nesta quinta-feira (19/4). Em seu segundo dia, o seminário abriu diálogo entre o Tribunal de Contas da União - TCU e os novos gestores dos conselhos de Enfermagem.
A palestra “Gestão de Riscos e Responsabilidades na Administração Pública”, ministrada pelo auditor do TCU Sérgio Mendes, buscou capacitar os novos gestores para lidar com os desafios diários dos conselhos, respeitando as normas e os princípios da administração pública. Ao apresentar as prerrogativas do TCU aos conselheiros e demais integrantes do sistema, Mendes destacou o rigor do tribunal com a prestação de contas dos conselhos profissionais e a seriedade com que o tema deve ser tratado em cada um dos regionais. “Os conselhos devem se preocupar em gastar bem e possuir despesas que se justifiquem”, sintetizou o palestrante.
Ética na preservação e prolongamento da vida –  A programação trouxe também uma reflexão sobre a responsabilidade do profissional de saúde diante da ortotanásia e da distanásia. Usando fundamentos da teoria do  Liberalismo Político de John Rawls, o desembargador Federal Ney Bello discutiu as práticas de cuidado da Enfermagem e defendeu a regulamentação daquilo que pode ser definido como o não prolongamento artificial do processo natural de morte. “Nós precisamos enfrentar a regulamentação e criar um catálogo que defina e limite a ortatanásia”, pontuou o desembargador ao lado do presidente do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) Manoel Neri.
A programação prossegue à noite, com a posse do novo plenário do Cofen. Conheça os integrantes da chapa “Somos Todos Enfermagem”, que assumirá a gestão 2018-2021.
Fonte_COFEN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Campanha

Campanha